terça-feira, 25 de julho de 2017

Caras e bocas do Tombinho - Conhecendo Urubici - Parte 1

Semana passada realizei um sonho, conheci Urubici, em Santa Catarina. Como não posso ficar fora de casa por não ter quem tome conta da bicharada, tivemos que fazer um bate e volta, indo e voltando no mesmo dia, trezentos e muitos quilômetros e umas quatro horas de viagem.
Acordei às 4hs para dar comida para a bicharada, saímos do Recanto às 5hs, chegamos em Torres às 6hs, para pegar os amigos Xirú e Pedro, que iam nos acompanhar nesta deliciosa empreitada. 
A parte mais difícil deste bate e volta, foi sair da cama com a friáca que baixou por aqui naquela semana. Deixei tudo prontinho na noite anterior, inclusive a bolsinha do Trumbico, que obviamente, iria com a gente. 
Todos estranharam receber comida tão cedo e com tanto frio, mas, mais surpreso ainda ficou o Tombinho quando coloquei a roupinha nele, enrolei-o numa coberta e o coloquei dentro do carro. Ele adora ficar no carro, mas não me viu arrumando as coisas na noite anterior, ou seja, nem desconfiou que iríamos passear. Normalmente, ele já levanta as orelhas  quando pego a minha bolsa e a mateira, mas desta vez, peguei ele de surpresa mesmo!
Em Torres, subimos até o Morro do Farol para ver um pouco do nascer do sol. Estava lindo!!!! Se não fosse uma viagem tão desejada, já teríamos ficado por lá, curtindo aquele espetáculo da natureza!
Sinal de que devemos madrugar mais algumas vezes para assistir o espetáculo na íntegra, numa próxima oportunidade.
 Nosso amigo Xirú é fotógrafo, assim como o Leonardo, mas eles fotografam coisas beeem diferentes... e a máquina fotográfica do Xirú é uma extensão do corpo dele, ou seja, ele está com ela, quase o tempo todo e registrou a preguiça do Tombinho no começo de viagem.
Foram vários cliques para os bocejos do Trumbico no colinho da mãe!
 E alguns olhares meigos também! 
Já contei para vocês que o Trumbico é bipolar, né?!  No carro ele é um fofo, cheio de amor para dar. Isso, desde que a gente esteja dentro do carro com ele. Se ele estiver dentro do carro e alguém for falar com ele pela janela, é rosnada na certa!
E em casa, ele é outro cachorro, principalmente, na cama ou no sofá! Encostar nele nestas horas, de cama e sofá, só se ele estiver de muito bom humor, senão, se prepara para levar uma rosnada ou até uma avançada mesmo, mas sem maiores danos. São ataques controlados de uma criança mimada e que, quase sempre, acabam em brincadeira. Como eu sempre disse para os meus sobrinhos, quando aprontavam e aprontam até hoje, "falta de laço!".
Olha, que meigo!!! Espichando o pescoço e pedindo beijinho para a mãe!
Esta postagem foi só para mostrar as fotos que o Xirú fez do "Trumbiquinho da mãe", na viagem. O passeio mesmo, mostrarei, como diz o velho Jack, em partes, senão,  ficaria uma super hiper postagem. 
Ah, e depois de uma semana de temperaturas baixíssimas por aqui, estamos numa semana de muito calor! Vai entender...

3 comentários:

  1. Eles são uns amores e adoro ver as carinhas que sabem fazer. bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Tiane, não aguento mais fazer esses bate e volta, é a idade pegando e os ossos não aguentando.
    Estou em intensa terapia para as osteoartrite.
    Sabe que também godtaria de conhecer Ubirici, desde que vi o programa do Olivier por lá, ele enche a boca para pronunciar o nome da cidade.
    Meu vizinho tem um cachorro bipolar hehehhehe

    Minha cléo está velha e voltando a ser criança , bem carente.

    belas fotos.

    Esse nosso inverno foi todo louco não é?

    Acho que cada vez as temperaturas vão estar bipolar também rssrsrs

    um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Estão com frío por ahí Tiane? Lindas fotos do Tombinho. Como eles sabem pedir mimos, e como a gente precisa deles. Beijinhos

    ResponderExcluir

Responderei aos comentários aqui mesmo ou se preferir, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato. Obrigada pela visita e pelo comentário!